Menu

(83)3044-3282 (JP)    (83)2102-0800 (CG)       Siga-nos

Ler Notícia

TSE aprova autofinanciamento para eleições de 2018; resolução beneficia endinheirados
quarta-feira, 14 de fevereiro, 2018

Com a medida, que consta na Resolução 23.553, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os candidatos poderão usar o próprio dinheiro para conquistar votos, mas há limites claros de gastos para cada cargo. A decisão do Tribunal Eleitoral coloca, claramente, os candidatos ricos em vantagem na disputa do pleito de outubro. Desse modo, o fim do financiamento empresarial de campanha, aprovado pelo Supremo Tribunal Federal, em 2015, torna-se, em princípio, inócuo.

 

O candidato à Presidência da República pode gastar até R$ 70 milhões. Governadores têm limite que varia de acordo com o tamanho do estado. O valor vai de R$ 2,8 a R$ 21 milhões. Essa variação de acordo com o número de eleitores também vale para os candidatos ao Senado, mas os valores máximos são de R$ 2,5 a R$ 5,6 milhões.

 

Campanhas proporcionais

Para os deputados, os limites de gastos são mais baixos. Deputados federais podem investir R$ 2,5 milhões em suas campanhas, enquanto deputados estaduais têm limite de R$ 1 milhão.

 

Nas campanhas de 2014, os 513 deputados federais eleitos declararam patrimônio médio de R$ 2,5 milhões, exatamente o teto para o autofinanciamento de campanhas em 2018. Este dado é do jornal Valor Econômico, que lembra que João Doria Jr. eleito prefeito de São Paulo no 1º turno das eleições de 2016, investiu R$ 4,4 milhões na sua campanha.

 

As doações só podem ser aceitas pelos candidatos quando forem enviadas por pessoas físicas. Os valores precisam respeitar o limite de 10% do rendimento bruto do doador em 2018. Quem aceitar mais do que isso estará sujeito à multa. O CPF do doador deve ser propriamente informado para que a doação seja feita nos termos da nova resolução.

 

Até 5 de março, o TSE ainda pode definir mais regras para as eleições de 2018.

 

PT e PSB questionam

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), informou nesta terça-feira (13), em sua conta no Twitter, que o partido questionará a decisão do TSE sobre o autofinanciamento eleitoral por parte dos candidatos. A possibilidade de bancar a campanha beneficia os postulantes mais ricos, lembra Pimenta.

 

"O Brasil é uma democracia ou uma plutocracia? Quem tem dinheiro pode tudo? Acabamos com o financiamento empresarial e agora quem for milionário poderá financiar 100% da sua campanha? O PT vai questionar isso e o @TSEjusbr tem até o dia 5 para decidir", escreveu o parlamentar.

 

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), também bateu duro na resolução do TSE. "Derrubamos ano passado o veto q liberou o autofinanciamento! Pq o TSE traz isso de novo?! Por mais que tentemos, as eleições ainda serão dominadas por quem tem dinheiro?! É um atentado contra a democracia popular", afirmou.

 

Outro partido que também vai questionar a resolução é o PSB. A legenda vai tentar reverter no Supremo a decisão do TSE. (Com agências)

 

Portal Diap 

 

Outras Notícias
 

Recorde de Arrecadação Própria em setembro

domingo, 14 de outubro, 2018

Sindifisco-PB parabeniza os candidatos eleitos no primeiro turno das eleições

domingo, 14 de outubro, 2018

Eleições 2018: A responsabilidade consciente do seu voto

sexta-feira, 05 de outubro, 2018

TRE-PB: Eleitor pode consultar local de votação

sexta-feira, 05 de outubro, 2018

Receitas do Estado têm incremento superior a R$ 389 milhões

sábado, 29 de setembro, 2018

Voto consciente, um instrumento de mudança política e social

sábado, 29 de setembro, 2018

Não há folga fiscal para isenção maior no IR, diz economista

sábado, 29 de setembro, 2018

Consequências do voto errado

segunda-feira, 24 de setembro, 2018

Estado arrecada em agosto mais de R$ 497 milhões

sábado, 22 de setembro, 2018

Página 1 de 394 [1 2 3 4 5 6 7 8 9 > >> ]