Menu

(83)3044-3282 (JP)    (83)2102-0800 (CG)       Siga-nos

Ler Notícia

Comissão mista da reforma tributária volta a se reunir na próxima semana
sexta-feira, 24 de julho, 2020

A Comissão Mista da Reforma Tributária voltará a se reunir na quinta-feira (30) para discutir as três propostas que já estão no Congresso. O anúncio foi feito pelo senador Roberto Rocha (PSDB-MA), que preside o colegiado.

 

— Pretendemos, sem dúvida nenhuma, ainda neste ano aprovar e promulgar uma PEC [proposta de emenda à Constituição] com o novo sistema tributário brasileiro — afirmou.

 

Além das duas PECs apresentadas pelos deputados (PEC 45/2019) e senadores (PEC 110/2019), o Congresso recebeu na terça-feira (21) a primeira proposta do governo federal sobre o tema. A ideia é que a comissão unifique todas as propostas em um único texto a ser votado pela Câmara e pelo Senado. 

 

Rocha também garantiu que pretende realizar as audiências públicas solicitadas pelos parlamentares antes do início da pandemia de covid-19, que interrompeu os trabalhos da comissão. São 49 requerimentos do tipo, dos quais apenas um foi cumprido até agora. Entre os convidados estão o ministro da Economia, Paulo Guedes, secretários estaduais de Fazenda, procuradores, professores e economistas. As audiências serão feitas remotamente.

 

Críticas

Durante a sessão deliberativa desta quarta-feira (22), senadores fizeram críticas à proposta inicial do governo, que trata da unificação dos PIS/Pasep e da Cofins em um único imposto — a Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS) — com alíquota de 12%.

 

O senador Humberto Costa (PT-PE) alertou que a proposta sobrecarrega o setor de serviços, que já está comprometido em função da pandemia. Por outro lado, o setor financeiro, segundo ele, continua livre de reformas.

 

— O povo está pagando uma conta pesadíssima pela covid-19, a indústria está pagando, a área de serviços está pagando. O único setor que lucrou com a pandemia é o financeiro. Para ele não faltou socorro, e na hora em que se vai discutir a reforma, ele novamente é tratado de forma privilegiada — ressaltou.

 

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) avaliou que a CBS, como está desenhada, criará complicações entre a tributação da indústria e dos serviços. Para ele, a proposta também eleva a carga tributária na prática, o que o senador considera “paradoxal”.

 

— Para um governo que se propõe ser liberal, aumentar a carga tributária é a vaca desconhecendo o bezerro. A reforma é uma urgência, mas não considero adequada essa proposta — afirmou.

 

Agência Senado

 

 

Outras Notícias
 

DIEESE: A pandemia da covid-19 chama atenção para a vulnerabilidade dos trabalhadores domésticos no Brasil.

quarta-feira, 05 de agosto, 2020

Produção industrial cresce 8,9% de maio para junho

terça-feira, 04 de agosto, 2020

Censura? Governo pode processar servidores públicos por manifestações nas redes sociais

terça-feira, 04 de agosto, 2020

6 pontos para entender os impactos da reforma tributária do governo na economia e no seu

terça-feira, 04 de agosto, 2020

Comissão Especial da ALPB aprova proposta de Reforma de Previdência para servidores estaduais

terça-feira, 04 de agosto, 2020

Sindifisco-PB segue fechado por uma semana

segunda-feira, 03 de agosto, 2020

SEFAZ-PB faz nova prorrogação do uso de equipamento POS até o dia 4 de setembro

segunda-feira, 03 de agosto, 2020

”Tributar os super-ricos para reconstruir o país” | Fenafisco e entidades parceiras lançam propostas para a promoção de

quarta-feira, 29 de julho, 2020

PL permite dedução do Imposto de Renda de doações para combate à covid-19

terça-feira, 28 de julho, 2020

Página 1 de 470 [1 2 3 4 5 6 7 8 9 > >> ]